Home | Plataforma CSCS | Webmail | Documentos | Dúvidas Frequentes | Facebook | Instagram | Fale Conosco
HOME | INSTITUCIONAL | ASSOCIE-SE JÁ! | SERVIÇOS OFERECIDOS | HOTÉIS DE TRÂNSITO | REGIONAIS | POUSADAS | CASA DE APOIO | PROTEÇÃO AUTOMOTIVA | JURÍDICO | FALE CONOSCO | CSCSTV (vídeos)
img
img
img
Nome:
Email:
Confirme seu cadastro:
Nome:
(DDD)
Confirme seu cadastro:
Homem demorou quase uma hora para descer do prédio depois que namorada caiu da varanda em BH, diz testemunha
Publicado em 25/11/2020 11:11

A Polícia Civil vai ouvir a partir desta quarta-feira (25) pessoas que estavam na festa em que a administradora de imóveis Hilma Balsamão de Morais, de 38 anos, caiu de uma varanda e morreu no bairro Castelo, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte. O caso aconteceu na sexta-feira (20).

Fotos e vídeos feitos por vizinhos mostram a movimentação de moradores, da ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e da polícia. Hilma caiu de uma altura de 15 metros em uma área privativa, no primeiro andar.

Uma mulher que não quis se identificar disse que o dono da cobertura e namorado da vítima, Gustavo de Almeida Veloso, demorou 50 minutos para descer.

“Quando a PM chamou que ele desceu. Estava com dois advogados ou delegado, a gente não sabe quem que é, com duas pessoas acompanhando ele”, contou.

Outro morador da rua contou que ouviu o que o Gustavo disse à polícia.

“Na hora que ele estava depondo com o sargento, ele falou que não a conhecia”, disse ele.

Hilma e Gustavo namoravam há sete meses, segundo a família da vítima. O que causa estranheza é que, segundo os parentes, Gustavo não foi ao enterro e nem procurou ninguém da família até agora.

As investigações estão a cargo do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, que aguarda a conclusão do laudo pericial.

Gustavo de Almeida Veloso não foi encontrado pela reportagem para comentar o caso.

Relembre o caso

Segundo informações do boletim de ocorrência, na sexta-feira (20) um vizinho acionou a Polícia Militar, dizendo que ouviu discussões vindas do apartamento 401, onde Hilma estava desde o início da tarde. Logo após a confusão, o morador contou à polícia que escutou um forte barulho na área privativa do prédio.

Ao chegar na parte externa, o vizinho encontrou a vítima caída, com ferimentos na cabeça e no corpo. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e confirmou a morte da administradora.

Militares que foram até o local conversaram com Gustavo de Almeida Veloso, morador do apartamento onde a vítima estava. Ele disse que os dois tinham um "relacionamento afetivo casual".

No dia da queda, segundo ele, Hilma não aceitou o fim do relacionamento e teria jogado uma garrafa de bebida no chão, o que teria iniciado uma briga entre o casal.

Gustavo ainda contou para a polícia que os dois teriam feito uso de bebidas alcoólicas. Em um momento, ele pediu para que o filho filmasse com o celular a discussão com Hilma, mas que ela teria tomado o telefone do adolescente e jogado no chão.

Ainda segundo o namorado da vítima, ela teria se aproximado da sacada e se jogado do 4º andar. No boletim de ocorrência, o homem negou que agrediu Hilma.

Um vizinho que pediu para não ser identificado contou que as brigas entre o casal eram corriqueiras. "Infelizmente tinham festas constantes no apartamento e, realmente, a gente ouvia discussões", contou o morador.

A polícia informou que outros frequentadores da festa alegaram que não estavam na varanda no momento da confusão e não souberam explicar para os militares o que teria acontecido.

Fonte: Cristiane Leite e Saulo Vieira – TV Globo

Foto: Reprodução/TV Globo

Foto: Reprodução/TV Globo
Redes Sociais
Centro Social dos Cabos e Soldados PM/CBM-MG - Rua Dom Oscar Romero, nº 500 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Central de atendimento ao Sócio cscs@cscs.org.br | Fone Sede Social: (31) 3371-6563
© 2021 | Assessoria de Comunicação - CSCS PMCBM-MG