Home | Plataforma CSCS | Webmail | Documentos | Dúvidas Frequentes | Facebook | Instagram | Fale Conosco
HOME | INSTITUCIONAL | ASSOCIE-SE JÁ! | SERVIÇOS OFERECIDOS | HOTÉIS DE TRÂNSITO | REGIONAIS | POUSADAS | CASA DE APOIO | PROTEÇÃO AUTOMOTIVA | JURÍDICO | FALE CONOSCO | CSCSTV (vídeos)
img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Nome:
Email:
Confirme seu cadastro:
Nome:
(DDD)
Confirme seu cadastro:
Preso suspeito de esfaquear e atear fogo no corpo da ex-companheira em BH
Publicado em 24/09/2019 13:09

(Foto: Ana Cecília Carneiro/Itatiaia)

Um homem foi preso nesta segunda-feira suspeito de esfaquear e atear fogo no corpo da ex-companheira no bairro Betânia, na região Oeste de Belo Horizonte. Ele foi localizado em Itabirito, na região Central de Minas.

De acordo com a Polícia Civil, Emanuele Soares Rodrigues, de 19 anos, e o suspeito, Aguinaldo dos Santos de Oliveira, de 36, ficaram juntos durante 3 anos e se separaram há aproximadamente 3 meses.

Emanuele sumiu no último dia 29 e a família ficou em dúvida se realmente se tratava de desaparecimento. “A mãe e seu companheiro receberam mensagens de um aparelho celular que não era o dela [de Emanuele], mas nessas mensagens ela falava que estava bem e que havia decidido ir embora com uma outra pessoa que ela teria conhecido e que não precisariam preocupar, que era uma decisão espontânea e voluntária dela”, conta a delegada Maria Alice Faria.

Segundo a delegada, o homem esperou a vítima ficar sozinha em casa e entrou na residência. Emanuele disse a ele que não voltaria e que já estava com outra pessoa.

“Ele alega que se desorientou, ficou bastante perturbado, pegou uma faca e a esfaqueou dentro da própria casa. Seis facadas no peito. Ele alega que havia arrumado uma trouxa de roupas que era dele, que ele levaria embora, nesse momento ela caiu em cima da trouxa. Ele diz que não espalhou sangue porque as roupas terem contido [o sangue], imediatamente ele alega que fez uma trouxa com essa roupa, colocou em uma caixa dos cachorros, amarrou com arame e saiu sem saber o que faria. ”

Aguinaldo teria voltado à residência com uma pessoa, que ele teria oferecido dinheiro, e que o levou ao lugar onde o corpo foi deixado. Lá ele ateou fogo no corpo.

Fonte: Redação Rádio Itatiaia

Redes Sociais
Centro Social dos Cabos e Soldados PM/CBM-MG - Rua Dom Oscar Romero, nº 500 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Central de atendimento ao Sócio cscs@cscs.org.br | Fone Sede Social: (31) 3371-6563
© 2020 | Assessoria de Comunicação - CSCS PMCBM-MG