Home | Plataforma CSCS | Webmail | Documentos | Dúvidas Frequentes | Facebook | Instagram | Fale Conosco
HOME | INSTITUCIONAL | ASSOCIE-SE JÁ! | SERVIÇOS OFERECIDOS | HOTÉIS DE TRÂNSITO | REGIONAIS | POUSADAS | CASA DE APOIO | PROTEÇÃO AUTOMOTIVA | JURÍDICO | FALE CONOSCO | CSCSTV (vídeos)
img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Nome:
Email:
Confirme seu cadastro:
Nome:
(DDD)
Confirme seu cadastro:
Polícia prende casal suspeito de furtar joalherias e estima prejuízo de R$194 mil
Publicado em 05/09/2019 15:09

Mulher já tinha três mandados de prisão em aberto. De acordo com a Polícia Civil, foram localizados R$74 mil em joias. Porém, a corporação ainda busca por R$120 mil.

(Foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu um casal suspeito de furtar joalherias em diversas cidades do estado. Estima-se que tenham furtado R$194 mil em joias. Os suspeitos foram identificados ao agir em joalherias nas cidades de Poços de Caldas (Sul de Minas), Guaxupé, Divinópolis (Centro-Oeste) e Uberlândia (Triângulo Mineiro), entre os meses maio e junho deste ano. Ainda de acordo com o apurado, a dupla também tem registro de furtos em outros estados. Trata-se de Adriana Aparecida Shueko Yamamotto, de 47 anos, e Yago Soares Alkimim, de 24.

As investigações apontam que o primeiro furto teria ocorrido em 8 de junho em Poços de Caldas, no Sul de Minas. Na ocasião, ela teria subtraído joias que somavam R$12 mil. A polícia rastreou o carro da suspeita e passou a monitorá-la. "Esse é o meio de vida dela. Nunca parou três, quatro dias na mesma cidade. Ela chegava, dormia, furtava e viajava", explicou a delegada responsável pelo caso, Juliane Emiko.

A polícia explicou que ela agia da seguinte forma: entrava na loja, pedia para ver algumas joias, distraia a vendedora, colocava as joias nas roupas e ia embora. Entretanto, ela prometia voltar para efetuar as compras.  "Ela ainda dizia: “não faça um embrulho muito extravagante para mostrar que comprei menos coisas, meu marido não gosta. Vou buscar o cartão e já volto”. Porém, ela não retornava", disse a delegada.

E ela era muito rápida no furto. Em um vídeo é possível ver a suspeita recolhendo seis peças em um minuto e meio. Ela ainda usava grandes óculos escuros. Era conhecida como "japonesa" e usava o acessório para dificultar a identificação.

As joias seriam vendidas para receptadores em São Paulo e Belo Horizonte. E foi na última terça-feira, em uma das vindas para a capital mineira, que ela foi presa. De acordo com o delegado Wagner Sales, a suspeita e o companheiro estavam embarcando para Montes Claros, no Norte de Minas, em um ônibus clandestino no Centro de BH.

Com eles, foram encontrados R$7,5 mil, um cordão de ouro e outros objetos suspeitos de serem adquiridos por meio do crime.

Segundo a delegada Juliane Emiko, o companheiro é suspeito de participar de pelo menos dois crimes. Inclusive, foi preso em São Paulo e, posteriormente, liberado. Entretanto, sua função principal era acompanhá-la nas viagens e por fazer reservas em hotéis.

Ela já havia três mandados de prisão em aberto no Rio de Janeiro, em São Paulo e no Espirito Santo. "As polícias não conseguiam localizá-la, não tem residência fixa", acrescentou. Até o momento, segundo a corporação, foram localizados R$74 mil em joias. Porém, a polícia ainda busca por R$120 mil em joias furtadas, totalizando os R$194 mil arrecadados ilegalmente em dois meses.

Possíveis vítimas do casal, podem entrar em contato com a Delegacia de Poços de Caldas. "Acreditamos que mais vítimas foram feitas, as investigações continuam", disse a delegada Juliane Emiko. A próxima etapa da operação é identificar os receptadores das joias roubadas.

Fonte: Larissa Ricci – Estado de Minas

MAIS NOTÍCIAS
Projeto de Lei consolidará o Sistema de Proteção Social dos Militares de MG

Na manhã desta terça-feira, 05 de maio, o presidente do Centro Social dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CSCS PM/CBM-MG), Cabo Coelho e o diretor administrativo, Sargento...Leia mais.

Previdência dos Militares mobiliza representantes de classe, parlamentares e Comandos da PM e CBM em BH

Na manhã desta quarta-feira, 29/04, o presidente do Centro Social dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CSCS PM/CBM-MG), Cabo Coelho e o diretor administrativo, Sargento Oliva,...Leia mais.

IPSM foi tema de reunião entre Entidades de Classe e parlamentares

Na última segunda-feira, 20 de abril, o diretor administrativo do Centro Social dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CSCS PM/CBM-MG), Sargento Oliva, representando o presidente Cabo...Leia mais.

Nota de Repúdio – Governo de Minas declara embate com os servidores da Segurança Pública

A diretoria do Centro Social dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CSCS PM/CBM-MG) teve acesso e repudia o memorando número 0283, do Comitê de Orçamento e Finanças...Leia mais.

VER TODAS AS NOTÍCIAS
Redes Sociais
Centro Social dos Cabos e Soldados PM/CBM-MG - Rua Dom Oscar Romero, nº 500 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Central de atendimento ao Sócio cscs@cscs.org.br | Fone Sede Social: (31) 3371-6563
© 2020 | Assessoria de Comunicação - CSCS PMCBM-MG