Home | Plataforma CSCS | Webmail | Documentos | Dúvidas Frequentes | Facebook | Instagram | Fale Conosco
HOME | INSTITUCIONAL | ASSOCIE-SE JÁ! | SERVIÇOS OFERECIDOS | HOTÉIS DE TRÂNSITO | REGIONAIS | POUSADAS | CASA DE APOIO | PROTEÇÃO AUTOMOTIVA | JURÍDICO | FALE CONOSCO | CSCSTV (vídeos)
img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Nome:
Email:
Confirme seu cadastro:
Nome:
(DDD)
Confirme seu cadastro:
Polícia Federal combate contrabando de cigarros em BH e outras duas cidades
Publicado em 13/08/2019 11:08

Polícia apurou que sede da quadrilha era em Conselheiro Lafaiete. Veículos e uma arma foram apreendidos.

(Foto: Polícia Federal/Divulgação)

A Polícia Federal (PF) realizou, na manhã desta terça-feira, uma operação contra uma quadrilha de contrabando de cigarros que agia em Minas Gerais. Foram cumpridos cinco mandados de prisão preventiva e outros cinco de busca e apreensão em Belo Horizonte, Conselheiro Lafaiete e Desterro de Entre Rios, na Região Central de Minas Gerais. De acordo com a polícia, foram apreendidos quatro veículos, uma motocicleta e uma arma.

“As investigações tiveram início há um ano a partir de informações oriundas da Polícia Civil e da Polícia Militar de Minas Gerais. A Polícia Federal apurou que a organização tinha sede em Conselheiro Lafaiete e contava com fornecedores naquela região e em Belo Horizonte, atuando nesses dois polos e em diversos outros municípios”, explicou a Polícia Federal sobre a ação denominada Nicotina. “Os fornecedores e distribuidores se auxiliavam mutuamente, de forma associada, praticando a atividade delituosa há muitos anos. Muitos deles já foram presos em flagrante por tal crime várias vezes”, diz a instituição.

A PF informou que passou a atuar no caso porque o crime de contrabando é de atribuição investigativa da União. O delito atinge diversos bens jurídicos como administração e saúde pública, economia e mercado de consumo.

Os alvos serão indiciados por contrabando e associação criminosa. Se condenados, eles podem pegar até oito anos de prisão.

Fonte: Estado de Minas

Redes Sociais
Centro Social dos Cabos e Soldados PM/CBM-MG - Rua Dom Oscar Romero, nº 500 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Central de atendimento ao Sócio cscs@cscs.org.br | Fone Sede Social: (31) 3371-6563
© 2019 | Assessoria de Comunicação - CSCS PMCBM-MG