Home | Plataforma CSCS | Webmail | Documentos | Dúvidas Frequentes | Facebook | Instagram | Fale Conosco
HOME | INSTITUCIONAL | ASSOCIE-SE JÁ! | SERVIÇOS OFERECIDOS | HOTÉIS DE TRÂNSITO | REGIONAIS | POUSADAS | CASA DE APOIO | PROTEÇÃO AUTOMOTIVA | JURÍDICO | FALE CONOSCO | CSCSTV (vídeos)
img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Nome:
Email:
Confirme seu cadastro:
Nome:
(DDD)
Confirme seu cadastro:
Suspeito de matar ex e filho dela em Belo Horizonte é preso
Publicado em 31/07/2019 16:07

Homem foi encontrado em um carro perto do Fórum Lafaytte com a arma do crime.

(Foto: Fernando Zuba/TV Globo)

Paulo Henrique da Rocha, de 33 anos, suspeito de matar a ex-mulher Tereza Cristina Peres, de 44, e o filho dela Gabriel Peres, de 22, foi preso nesta quarta-feira (31) em Belo Horizonte. Ele estava em um carro perto do Fórum Lafayette, no Barro Preto, na Região Centro-Sul da capital, com a arma do crime.

O homem foi encontrado depois de a polícia receber informações que ele estava na região, em um carro preto. De acordo com os investigadores, no momento da prisão, ele alegou que estava indo se encontrar com o advogado para se apresentar à polícia. No entanto, o advogado já estava na delegacia.

Antes de ser preso, Paulo Henrique rodou com o carro por Pará de Minas (Centro-Oeste), Pedro Leopoldo e Nova Lima (Grande BH), e em vários bairros de Belo Horizonte.

Segundo a delegada Ingrid Estevam, Paulo Henrique chegou ao local do crime cerca de cinco horas antes dos assassinatos, indicando que o duplo homicídio foi premeditado pelo suspeito. Ele esperou pelas vítimas e as executou.

Outros fatos que apontam para a premeditação, de acordo com a delegada, é a mala de roupas encontrada no carro e o fato de ele ter vendido móveis e eletrodomésticos antes do crime.

Ingrid acrescentou ainda que o filho de Tereza, Gabriel, foi morto intencionalmente pelo suspeito, já que havia registro policial feito por Gabriel contra Paulo por causa de ameaças, o que demonstra que eles não tinham uma boa relação.

A prisão foi decretada, nesta manhã, pela Justiça mineira. O pedido havia sido feito pelo Polícia Civil, que investiga o caso. De acordo com a corporação, a medida é essencial para as investigações porque, depois das duas mortes, o principal suspeito dos crimes havia desaparecido.

A solicitação era de prisão temporária, que tem prazo de cinco dias, e foi protocolada no plantão forense da polícia, durante a madrugada. Segundo a assessoria do Fórum Lafayette, o Ministério Público analisou o pedido e requereu a detenção temporária ou preventiva, de maior prazo.

De acordo com o laudo de necropsia do Instituto Médico Legal (IML), Tereza foi atingida por quatro tiros: três no tórax e um na cabeça.

O crime

Mãe e filho foram assassinados a tiros, no meio da rua, quando voltavam da academia, no bairro Ipiranga, na Região Nordeste de Belo Horizonte, na noite de segunda-feira (29). Os corpos foram velados e enterrados nesta quarta no Cemitério da Paz, no bairro Caiçara, na Região Noroeste.

Familiares relataram que Paulo Henrique não aceitava o fim do casamento e ameaçava Tereza. Ela havia registrado pelo menos nove boletins de ocorrência contra o ex-marido.

Em coletiva de imprensa nesta terça-feira (30), a Polícia Civil informou que, em março deste ano, pediu a prisão de Paulo Henrique da Rocha, mas a Justiça negou. "O pedido de prisão foi baseado na divulgação de fotos íntimas e de criação de perfil falso, foi concedida a medida judicial cabível que era a busca e apreensão do aparelho eletrônico", disse a juíza Maria Aparecida Consentino, do 1º Juizado da Violência Doméstica.

Para a delegada Isabella Franca, no entanto, "a prisão do agressor era importantíssima". Tereza Cristina tinha três medidas protetivas contra o suspeito: em novembro de 2017, por agressão e dano material; em janeiro de 2019, por agressão física com lesão corporal; em fevereiro de 2019, por ameaça e fake news - quando o suspeito criou um perfil falso da vítima no Instagram.

Ainda conforme a polícia, várias tentativas de oficiar o suspeito foram feitas, mas sem sucesso. Em abril deste ano, ele foi ouvido e informado sobre as medidas protetivas. Ele negou todas as ameaças e a criação do perfil falso na rede social.

O suspeito responde a cinco inquéritos - um envolvendo Tereza Peres e outros quatro referentes a outras quatro mulheres. Ele também responde por porte ilegal de arma e a dois por ameaçar duas ex-namoradas, em 2007 e 2014.

Fonte: Fernando Zuba, TV Globo e G1 Minas

Foto: Reprodução/TV Globo
Foto: Fernando Zuba/TV Globo
Foto: Fernando Zuba/TV Globo
Foto: Cristiane Leite/TV Globo
Foto: Reprodução/TV Globo
Foto: Reprodução/TV Globo
MAIS NOTÍCIAS
Polícia fecha oficina clandestina de equipamentos médicos na região da Pampulha, em Belo Horizonte

A Polícia Civil de Minas Gerais fechou, na manhã desta quinta-feira (2), uma oficina clandestina de equipamentos médicos que funcionava em uma casa no bairro Santa Amélia, na região Pampulha, em Belo...Leia mais.

Homem é esfaqueado enquanto bebia pinga no bairro Jardim dos Comerciários

Um homem foi esfaqueado enquanto bebia cachaça no bairro Jardim dos Comerciários, região de Venda Nova, em Belo Horizonte, na noite dessa quinta-feira (2).

De acordo com a Polícia Militar (PM), Maurício...Leia mais.

PRF e Polícia Civil do RJ apreendem mais de 6 toneladas de maconha na Via Dutra, altura de Piraí

(Foto: Foto: Divulgação/PRF)

Agentes das polícias Rodoviária Federal (PRF) e Civil do Rio de Janeiro apreenderam, na noite desta quinta-feira (2) mais de seis toneladas de maconha e prenderam, no...Leia mais.

PM prende quadrilha de mulheres por furto em Sabará

(Foto: Reprodução / Google Street View)

Policiais do 61º BPM, localizado em Sabará, foram chamados para atender a uma ocorrência que tinha como autoras uma quadrilha de mulheres, que foram presas,...Leia mais.

PF faz nova operação contra pornografia infantojuvenil no Ceará

(Foto: Reprodução / Agência Brasil)

A posse e a divulgação de imagens ou vídeos de pornografia infantojuvenil pela internet foram alvo, na manhã desta sexta-feira (3), de mais uma...Leia mais.

VER TODAS AS NOTÍCIAS
Redes Sociais
Centro Social dos Cabos e Soldados PM/CBM-MG - Rua Dom Oscar Romero, nº 500 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Central de atendimento ao Sócio cscs@cscs.org.br | Fone Sede Social: (31) 3371-6563
© 2020 | Assessoria de Comunicação - CSCS PMCBM-MG