Home | Plataforma CSCS | Webmail | Documentos | Dúvidas Frequentes | Facebook | Instagram | Fale Conosco
HOME | INSTITUCIONAL | ASSOCIE-SE JÁ! | SERVIÇOS OFERECIDOS | HOTÉIS DE TRÂNSITO | REGIONAIS | POUSADAS | CASA DE APOIO | PROTEÇÃO AUTOMOTIVA | JURÍDICO | FALE CONOSCO | CSCSTV (vídeos)
img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Nome:
Email:
Confirme seu cadastro:
Nome:
(DDD)
Confirme seu cadastro:
Ônibus de BH terão “botão do pânico” contra assédio; treinamento começa na semana que vem
Publicado em 22/10/2018 14:10

Reunião para definir as estratégias da ação ocorreu nesta segunda-feira.

(Foto: Mariana Durães / Hoje em Dia)

Um reforço no apoio às vítimas de assédio e importunação sexual em Belo Horizonte deve começar a funcionar no mês que vem, junto às ações de prevenção da Guarda Municipal. O chamado “botão do pânico” será ativado pelos motoristas, acionando imediatamente a empresa de ônibus e a central da BHTrans.

A informação foi passada na manhã desta segunda-feira (22), em reunião da GMBH com a autarquia, que ofereceu apoio à campanha. A Transfácil e a CBTU também estarão na linha de frente das ações.

O treinamento dos condutores dos coletivos começa no próximo dia 29. Eles serão instruídos a agir em defesa das vítimas. “Não só quando forem solicitados, mas sempre que perceberem atos dessa natureza podem acionar o apoio”, explica a agente da guarda Aline Oliveira, que atua no desenvolvimento da campanha. Cerca de dois mil coletivos da capital já possuem a tecnologia.

Ao acionarem o botão, viaturas da Guarda ou Polícia Militar serão imediatamente enviadas para deter o suspeito, sem que o ônibus precise parar. A ordem é seguir viagem para evitar que o agressor salte do veículo.

Além disso, como forma de prevenção dos casos, um grupo composto por quatro agentes femininas da Guarda vão atuar em diferentes linhas e horários do metrô e ônibus. “Teremos apoio de quatro mulheres da CBTU, também. Escolhemos as linhas com maiores números de casos relatados. Serão distribuídos panfletos com informações e 10 mil apitos, cujo objetivo é mesmo fazer barulho, chamar a atenção e encurralar o agressor”, finaliza.

A distribuição do material impresso e conversa com passageiras deve começar ainda nesta semana. A entrega dos acessórios, no entanto, fica para o início de novembro.

Fonte: Mariana Durães – Hoje Em Dia

Redes Sociais
Centro Social dos Cabos e Soldados PM/CBM-MG - Rua Dom Oscar Romero, nº 500 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Central de atendimento ao Sócio cscs@cscs.org.br | Fone Sede Social: (31) 3371-6563
© 2019 | Assessoria de Comunicação - CSCS PMCBM-MG