Home | Plataforma CSCS | Webmail | Documentos | Dúvidas Frequentes | Facebook | Instagram | Fale Conosco
HOME | INSTITUCIONAL | ASSOCIE-SE JÁ! | SERVIÇOS OFERECIDOS | HOTÉIS DE TRÂNSITO | REGIONAIS | POUSADAS | CASA DE APOIO | PROTEÇÃO AUTOMOTIVA | JURÍDICO | FALE CONOSCO | CSCSTV (vídeos)
img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Nome:
Email:
Confirme seu cadastro:
Nome:
(DDD)
Confirme seu cadastro:
Feminicídio faz uma vítima por dia em Minas
Publicado em 01/10/2018 11:10

Cabeleireira jogada no asfalto pelo marido prestou queixa em delegacia de BH.

(Foto: Simon Nascimento / Hoje Em Dia)

A cada 24 horas, pelo menos uma mulher é vítima de feminicídio em Minas. Dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) mostram que, de janeiro a junho deste ano, foram 187 assassinatos. Na tentativa de enfrentar o ato de covardia, uma delegacia especializada em combater o crime será criada em BH. A unidade também irá investigar os delitos cometidos no interior.

A capital ainda contará com a chamada Casa da Mulher, espaço que atenderá quem sofreu violência doméstica. Serão ofertados no Barro Preto, Centro-Sul da capital, serviços de psicologia e atendimentos judiciais. Os anúncios foram feitos nesta sexta-feira pelo governador Fernando Pimentel, mas o início dos trabalhos, em ambos os locais, não está definido. “Entendemos que esse é o momento de se criar a delegacia, e isso vai completar o ciclo de combate e prevenção dos crimes contra a mulher no Estado”, afirmou.

Proteção

Em média, 700 medidas protetivas são expedidas por mês só na Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, segundo a delegada responsável, Danúbia Quadros. Na prática, o mecanismo proíbe que o agressor se aproxime da vítima. Quem precisou recorrer ao pedido de socorro vê com bons olhos o reforço no enfrentamento ao crime.

É o caso de uma mulher de 28 anos, que pediu para não ser identificada. A cabeleireira levou socos na boca e foi jogada no asfalto pelo marido, que alegava ciúmes. Ela evitou dar detalhes da conturbada relação, mas não escondeu as marcas deixadas da agressão deixadas no braço e no ombro.

Fonte: Simon Nascimento – Hoje Em Dia

Redes Sociais
Centro Social dos Cabos e Soldados PM/CBM-MG - Rua Dom Oscar Romero, nº 500 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Central de atendimento ao Sócio cscs@cscs.org.br | Fone Sede Social: (31) 3371-6563
© 2019 | Assessoria de Comunicação - CSCS PMCBM-MG