Home | Plataforma CSCS | Webmail | Documentos | Dúvidas Frequentes | Facebook | Instagram | Fale Conosco
HOME | INSTITUCIONAL | ASSOCIE-SE JÁ! | SERVIÇOS OFERECIDOS | HOTÉIS DE TRÂNSITO | REGIONAIS | POUSADAS | CASA DE APOIO | PROTEÇÃO AUTOMOTIVA | JURÍDICO | FALE CONOSCO | CSCSTV (vídeos)
img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

img

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Nome:
Email:
Confirme seu cadastro:
Nome:
(DDD)
Confirme seu cadastro:
Lei de Proteção de Dados traz mudanças para crianças e adolescentes
Publicado em 03/09/2018 15:09

Para meninos e meninas de até 12 anos, o tratamento só pode ocorrer “com o consentimento específico e em destaque, dado por pelo menos um dos pais ou pelo responsável legal”.

(Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil)

A Lei Geral de Proteção de Dados, sancionada no dia 14 deste mês, estabeleceu novos direitos, obrigações e regras para a coleta, o tratamento e compartilhamento de dados por empresas e pelo Poder Público. Entre as novidades do texto estão regras de proteção a crianças e adolescentes.

O Artigo 14 estabelece que a coleta e o tratamento de dados de crianças e adolescentes deve ser realizado “em seu melhor interesse”. Para meninos e meninas de até 12 anos, o tratamento só pode ocorrer “com o consentimento específico e em destaque, dado por pelo menos um dos pais ou pelo responsável legal”. Um jogo voltado para esse público, por exemplo, não poderá pegar qualquer informação dessas (como nome, localização ou contatos) sem que haja uma permissão clara dada por um dos responsáveis.

Se uma autorização desse tipo não for dada, a criança não poderá ser impedida de usar o serviço ou produto. Esse dispositivo impede a lógica de “chantagem”, na qual um serviço na prática obriga o usuário a aceitar seus termos e condições, uma vez que o usuário fica refém dessa opção se não desejar ficar privado do acesso ao serviço.

A única hipótese permitida de coleta dos dados de crianças sem autorização dos pais será para contatá-los ou para a proteção da criança. Seria o caso, por exemplo, do uso de informações para políticas públicas de saúde, como campanhas de vacinação ou monitoramento da ocorrência de doenças. Nesses casos, fica proibido o armazenamento e o repasse a terceiros.

Transparência e clareza

A Lei Geral de Proteção de Dados exige que empresas envolvidas em algum tipo de tratamento de dados de crianças devem dar transparência a eles. Segundo o texto, “os controladores deverão manter pública a informação sobre os tipos de dados coletados, a forma de sua utilização e os procedimentos para o exercício dos direitos” dos usuários.

Além disso, a norma prevê que as informações sobre tratamento de dados sejam disponibilizadas “de maneira simples, clara e acessível, consideradas as características físico-motoras, perceptivas, sensoriais, intelectuais e mentais do usuário, com uso de recursos audiovisuais quando adequado, de forma a proporcionar a informação necessária aos pais ou ao responsável legal e adequada ao entendimento da criança.

Na avaliação do coordenador do programa Prioridade Absoluta, do Instituto Alana, Pedro Hartung, essa obrigação foi uma inovação importante da lei, ao considerar o processo de desenvolvimento de meninos e meninas e ao instituir uma lógica de responsabilidade compartilhada que vai além do cuidado dos pais em relação ao uso de tecnologia por seus filhos.

“Esse tipo de diretriz estimula que as empresas possam contribuir para a proteção e promoção dos direitos de crianças e adolescentes também no design dos produtos. Qualquer serviço ou produto que vá ser desenvolvido ou que sejam potenciais usuários deve ter a preocupação desde as etapas iniciais de elaboração”, destacou Hartung à Agência Brasil.

Fonte: Agência Brasil

MAIS NOTÍCIAS
Motorista joga carro em barraco para ter dinheiro do seguro, mas acaba preso pela PM

Um motorista de aplicativo tentou dar um golpe para conseguir o dinheiro do seguro do veículo, mas a farsa foi descoberta. O homem acabou sendo detido por falsa comunicação de crime. O caso aconteceu neste domingo (14), em...Leia mais.

Bombeiros trabalham no combate de focos de incêndio na Serra do Curral

(Foto: CBMG/divulgação)

Militares do Corpo de Bombeiros combatem desde a noite desse domingo (14) incêndios em quase toda a extensão da Serra do Curral, na região Centro-Sul de Belo...Leia mais.

Homens fogem depois de tentar explodir caixa eletrônico na UFMG

(Foto: Regiane Alves/RecordTV Minas)

Três homens fugiram na madrugada deste domingo (14) depois de tentarem explodir um caixa eletrônico em um dos prédios do campus da UFMG (Universidade Federal de Minas...Leia mais.

Homem é encontrado morto em apartamento na Região da Pampulha, em Belo Horizonte

(Foto: Elton Lopes/TV Globo)

Um homem foi encontrado morto dentro de um apartamento, na manhã desta segunda-feira (15), no bairro Santa Terezinha, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte.

De acordo...Leia mais.

PM prende 26 pessoas e recupera 170 aparelhos celulares furtados na Parada LGBT, em BH

Nove colombianos e 17 pessoas foram detidas entre a tarde e início da noite desse domingo (14) por furto a participantes da 22ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte, que teve concentração na Praça da...Leia mais.

VER TODAS AS NOTÍCIAS
Redes Sociais
Centro Social dos Cabos e Soldados PM/CBM-MG - Rua Dom Oscar Romero, nº 500 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Central de atendimento ao Sócio cscs@cscs.org.br | Fone Sede Social: (31) 3371-6563
© 2019 | Assessoria de Comunicação - CSCS PMCBM-MG